Como lidar com as crianças e os adolescentes na quarentena

A suspensão das aulas foi uma das medidas utilizadas para minimizar a disseminação do novo coronavírus. No começo, a expectativa de que os filhos voltariam à escola em breve ajudou muitas famílias a encarar essa situação inesperada. Os dias foram passando, as aulas não retornaram. Pelo contrário, se tornaram a distância. Muitos questionamentos surgiram, entre eles “como lidar com as crianças e os adolescentes nesse novo contexto dentro de casa?”.

Existem alguns caminhos possíveis e na news de hoje o nosso foco é em um deles: a rotina. Significa a organização de tarefas, atividades diárias e momentos que, de certa forma, se repetem semanalmente. Diferente do que alguns imaginam, não é algo rígido e desmotivador.

“É fundamental preservar a harmonia e conseguimos isso por meio da rotina. Quando temos a ideia do que irá acontecer ao longo do dia, a criança fica menos ansiosa e o adolescente menos irritado. O lado bom da rotina é reduzir o estresse”, explica a psicóloga Amanda Amorim, da Clínica Espaço Construir.

Como estabelecer uma rotina na quarentena?

Segundo a especialista, em tempos de quarentena, o importante é estabelecer uma rotina de tarefas que contemple algumas áreas da vida, como: horários para se alimentar, exercitar, trabalhar, estudar, descansar e se espiritualizar. “Assim, conseguimos atingir equilíbrio e, então, sentimos bem-estar”.

Rotina sem cobranças exageradas

Não se cobre caso não consiga cumprir alguma atividade que havia programado. Estamos, todos, vivendo uma fase de novos aprendizados e muita readaptação. “Seja amoroso consigo e com quem convive. Tente pelo menos estabelecer horário para comer e dormir. São necessidades básicas importantes para manter a saúde e a produtividade de toda a família”, ressalta a psicóloga Amanda.

Confira 6 itens essenciais para incluir na rotina familiar

Neste momento, alguns comportamentos podem sinalizar ansiedade nas crianças e nos adolescentes. É importante observar excesso de fome, roer unhas, distúrbios do sono (pesadelos), dores de cabeça constantes e aumento da agressividade, por exemplo.

A rotina vai ajudar muito a reduzir situações angustiantes em casa. A psicóloga listou seis itens que podem tornar os dias mais tranquilos:

– Horários para as refeições em família, sempre que possível, e diálogo (pode ser favorecido por meio do yoga, leituras ou oração);
– Exercício físico;
– Exercício mental: estudos, leitura e jogos de raciocínio lógico;
– Horário para dormir: no mínimo 8 horas por noite;
– Lazer: filmes, jogos, bate-papo virtual com os amigos;
– Organização: proponha também um tempo para arrumação em guarda-roupa, sapatos e brinquedos, pois essa prática ajuda na organização emocional interna.